Bancada catarinense e reuniões

Olá!

encontro_bancadacatarinenseIFSCNa semana passada, em função do feriado e do recesso, não publiquei aqui no blog – até porque fiquei mais em função de despachos e encaminhamentos de gestão do dia a dia. Já esta semana foi bem movimentada!

Fui a Brasília, junto com a reitora do Instituto Federal Catarinense, Sônia Regina de Souza Fernandes, para nos reunirmos com os parlamentares, deputados e senadores da bancada federal catarinense. O encontro foi marcado pelo coordenador da bancada, deputado João Paulo Kleinubing, e junto conosco participaram diretores-gerais de diversos câmpus das duas instituições.

Fomos pedir apoio para uma emenda parlamentar coletiva impositiva de bancada ao Orçamento Geral da União, no valor de R$ 50 milhões, destinada a garantir a infraestrutura necessária para a completa estruturação dos câmpus em fase de implantação, bem como para viabilizar a realização das adequações necessárias às unidades existentes. Aproveitamos para levar aos parlamentares informações do nosso instituto e fizemos uma apresentação sobre necessidades de obras e investimentos em equipamentos, possíveis destinos dos recursos pleiteados.

Nossa percepção foi de que os parlamentares ficaram bastante sensibilizados. Falamos do potencial dos institutos em oferecer mais vagas públicas para a população catarinense se conseguirmos viabilizar a infraestrutura física. Eles ficaram de analisar os pedidos e decidir coletivamente sobre como podem ajudar. Como é para o orçamento de 2018, acreditamos que até novembro teremos uma resposta. No nosso site, detalhamos as obras que pleiteamos para o IFSC.

MPOG

reuniao_conif_mpog_junho2017Em Brasília, também participei de uma reunião no Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPOG) junto com dirigentes do Conselho Nacional das Instituições da Rede, Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, o Conif. Levamos ao ministro Dyogo Oliveira pautas emergenciais como as restrições das despesas de custeio, o orçamento de 2017, as previsões para 2018 e o reforço do quadro de pessoal. Como ação imediata para amenizar os impactos do contingenciamento, o ministro anunciou a revogação da Portaria nº 28/2017, que limitou os gastos com 38 serviços essenciais.

Como vocês acompanharam por aqui nos meus relatos, desde 2017 o Orçamento da Rede Federal está sofrendo cortes em investimento e em custeio. Além disso, por conta da Portaria nº 28/2017, tivemos também que reduzir em 20% os valores referentes a serviços de manutenção em relação a 2016, o que resultou na demissão de terceirizados e, em alguns casos extremos de outros institutos, houve redução da oferta de cursos e vagas.

Em relação ao quadro de pessoal, pedimos a ampliação do quadro de referência de TAEs, o aumento do banco de professor equivalente, a autorização para provimento de cargos vagos e mais códigos para a contratação temporária de intérpretes de Libras.

No site do Conif, tem mais detalhes dessa reunião.

Capes

reuniao_conif_capes_junho2017Ainda em Brasília, representando o Conif como diretora de Relações Institucionais, participei de uma reunião na Diretoria de Avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, a Capes. A pauta foi o método de avaliação dos cursos de pós-graduação ofertados pelos Institutos Federais e Centros Federais de Educação Tecnológica, bem como a oferta de mestrados e doutorados profissionais.

Destaquei a importância de o processo de avaliação dos cursos na modalidade profissional serem conduzidos com parâmetros distintos aos de base acadêmica. Também enfatizei a necessidade da elaboração de uma proposta de mestrado para os técnicos administrativos da Rede Federal.

Encaminhamos que será instituído grupo de trabalho, no segundo semestre deste ano, com representantes da Câmara de Pesquisa e Inovação do Conif e do Fórum de Pró-Reitores de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação (Forpog), com o objetivo de aperfeiçoar as técnicas de análise dos programas de pós-graduação nas modalidades de mestrado e doutorado profissional.

Outros assuntos:

reuniao_IFSC_Urussanga_jun2017– Urussanga: na segunda-feira, recebi no Gabinete o prefeito de Urussanga, Gustavo Cancellier, e o diretor de Agricultura, Marco Zanellatto, junto com o diretor-geral do Câmpus Criciúma do IFSC, Lucas Dominguini, e o coordenador de Relações Externas do Câmpus, Daniel Comin. Acertamos que o município de Urussanga vai receber novos cursos de qualificação profissional ofertados pelo Câmpus Criciúma, ampliando a oferta já existente.

– Secadi: estive com a pró-reitora de Administração, Aline Heiz Belo, e com a diretora do Câmpus Palhoça-Bilíngue, Carmem Beck, na Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do MEC, a Secadi, para discutir propostas de apoio para esse nosso câmpus tão peculiar e com uma proposta inovadora de ensino bilíngue em Libras e Português.

– Florianópolis: ontem fiz uma reunião com a direção-geral do Câmpus Florianópolis para tratar do imóvel ao lado do câmpus. Já fizemos, em 2011, junto à Secretaria do Patrimônio da União, a solicitação desse imóvel, então ocupado pelo governo do Estado de Santa Catarina. Agora estamos buscando soluções para entraves burocráticos e administrativos para viabilizar essa possibilidade que pode ampliar as ofertas do Câmpus Florianópolis, assim com a interação com a comunidade do entorno do Câmpus. 


encontro_coord_ped– Coordenadorias Pedagógicas:
e nesta semana, tivemos o encontro das Coordenadorias Pedagógicas do IFSC. Participei do encerramento ontem em que destaquei a importância da atuação multidisciplinar das equipes em um trabalho coletivo em prol da inclusão e permanência e êxito. Tivemos a presença da Nilva Schröeder, nossa pedagoga que sempre contribui com essas reflexões.

 

E neste domingo temos nosso último vestibular para cursos de graduação, já que a partir de 2018 utilizaremos apenas a seleção pelo Sisu. Teremos prova em Gaspar, Jaraguá do Sul, Joinville, Palhoça e São José. Desejo boa sorte aos candidatos!

Até mais!

Sobre Maria Clara

Maria Clara é professora do IFSC desde 1990, atuando no Câmpus Florianópolis. Tem graduação em Matemática e mestrado e doutorado em Engenharia de Produção, todos pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Foi diretora de Pós-graduação e Pesquisa (2006-2008) e pró-reitora de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (2009-2011) do Instituto Federal antes de tornar-se a primeira reitora eleita da instituição – anteriormente a 2008, quando o Cefet-SC tornou-se IFSC, o cargo máximo era o de diretor-geral. Além de gestora do IFSC, a reitora acumula experiências como membro da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes) e da Comissão Nacional de Avaliação da Iniciação Científica e Tecnológica (Conaic) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). É integrante do Conselho de Governança da Fiesc, representando o Ministério da Educação (MEC).
Esta entrada foi publicada em Post e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.