Ambientações e reuniões

Olá!

blog_alunos_chapecoPassei praticamente toda esta semana viajando na região oeste de Santa Catarina em reuniões com os alunos e os servidores, numa agenda de ambientações de novos servidores. Na terça-feira, em Chapecó, participei de um café com representantes estudantis. Falamos, principalmente, de assistência estudantil e da questão da alimentação estudantil.

O Governo Federal possui o Programa Nacional de Alimentação Escolar focado em alunos de toda a educação básica – educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e educação de jovens e adultos. A nossa proposta era construir refeitórios nos câmpus, mas com o contingenciamento de recursos, estamos pensando em outras alternativas por meio das cantinas já existentes.


As reuniões foram uma oportunidade boa para esclarecermos boatos. Diante do atual contexto econômico e político do País, muitos estudantes ficam apreensivos achando até que os institutos podem fechar. Destaquei que somos uma instituição forte e consolidada e, em termos de Rede Federal, temos ainda mais força para continuar nossa atuação e ofertando uma educação pública e de qualidade.

blog_ambientacao_oesteParticipei da ambientação dos novos servidores da região Oeste, central e do litoral, em que reforcei os desafios que temos em relação ao nosso orçamento e à permanência e êxito. Destaquei ainda o processo de consolidação de câmpus que ainda estamos vivenciando.

Depois tive uma reunião com os servidores que já atuam no Câmpus Chapecó há mais tempo em que também pude responder dúvidas e prestar esclarecimentos. Uma necessidade que temos em Chapecó é a ampliação do câmpus. Nossa dificuldade é que o terreno onde está o câmpus não comporta nenhuma ampliação, então estamos vendo formas para esse crescimento, tentando, inclusive, fazer alguma permuta com o terreno ao lado do câmpus.

blog_alunos_cacadorNa quarta-feira, passei o dia no Câmpus Caçador onde também me reuni com alunos e servidores. Os estudantes pediram a construção de um ginásio, mas não temos orçamento para isso neste momento. O câmpus então está vendo uma solução paliativa como, por exemplo, a construção de uma quadra.

Ambientação FloripaHoje também tivemos a ambientação dos novos servidores dos campus localizados ao longo da região litorânea do nosso estado. Ambientação é um momento de interação e conhecimento em que acolhemos os novos servidores com todos os desafios inerentes à nossa missão! Foi excelente estar com vocês todos!

Horários dos docentes

Recebemos nesta semana um ofício do Sinasefe-SC, sindicato que representa os servidores do IFSC, pedindo a suspensão da Instrução Normativa que trata da publicidade dos horários docentes. Ressalto a importância de que a IN seja atendida, uma vez que foi feita para cumprir as recomendações do Ministério Público Federal e da Controladoria Geral da União que nos solicitaram o seguinte:

MPF (leia na íntegra aqui)

RECOMENDAR
à Magnífica Reitora do Instituto Federal de Santa Catarina a Senhora MARIA CLARA KASCHNY SCHNEIDER, que:
a) promova, imediatamente, a divulgação dos nomes e do regime de contratação dos professores da instituição, a carga horária a que estão submetidos e quais os horários em que se encontram na instituição de ensino, através de aviso nos murais dos respectivos Departamentos, bem como no endereço eletrônico do IFSC, a fim de facilitar o controle do cumprimento da jornada e cobrança diária pelos alunos e demais cidadãos;

CGU (leia na íntegra aqui)
Recomendação:
1: Divulgar o horário das atividades de cada professor de forma a permitir que o cidadão comum tenha acesso a informações que revele onde e quando cada professor realiza suas atividades.

Destaco que o objetivo da agenda dos professores é dar transparência e isonomia às atividades docentes nos câmpus, com publicidade aos horários e locais, que pode ser adaptado e flexibilizado de acordo com as necessidades de atuação do professor. Não é controle nem registro de frequência. Em um momento que a sociedade cobra dos servidores públicos a sua atuação e compromisso, não queremos passar por fragilidades nem inseguranças jurídicas. Ressalto, mais uma vez, que é uma solução simples, objetiva, de fácil preenchimento e acesso de todos, condizente com a forma de atuação docente.

Estamos seguros que essa solução atende as recomendações da melhor forma, ressaltando que o monitoramento dos órgãos de controle, não se conclui com a resposta institucional e sim com o cumprimento e efetividade ferramenta atual.

Inclusive essa semana tivemos a divulgação da ação do Ministério Publico Federal que denuncia, em ação civil pública, 26 servidores públicos da Ufsc, por estelionato, sob acusação de não cumprirem suas cargas horárias de trabalho para a qual foram contratados, apesar de assinarem folha ponto sem comparecimento ao local de trabalho.
Dessa forma, entendo que estamos protegidos de ações judiciais mais drásticas.

Outros assuntos:

– Eleições do Cepe: Estão abertas até 12 de maio as inscrições para integrar o Colegiado de Ensino, Pesquisa e Extensão, o Cepe. Gostaria de convidar os alunos e servidores a se inscreverem. Temos poucos inscritos e este é um dos órgãos mais importantes que temos. O Cepe é um órgão normativo e consultivo que trata de políticas educacionais, de pesquisa e de extensão do IFSC. Mais informações no nosso site.

Até a próxima semana!

Sobre Maria Clara

Maria Clara é professora do IFSC desde 1990, atuando no Câmpus Florianópolis. Tem graduação em Matemática e mestrado e doutorado em Engenharia de Produção, todos pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Foi diretora de Pós-graduação e Pesquisa (2006-2008) e pró-reitora de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (2009-2011) do Instituto Federal antes de tornar-se a primeira reitora eleita da instituição – anteriormente a 2008, quando o Cefet-SC tornou-se IFSC, o cargo máximo era o de diretor-geral. Além de gestora do IFSC, a reitora acumula experiências como membro da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes) e da Comissão Nacional de Avaliação da Iniciação Científica e Tecnológica (Conaic) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). É integrante do Conselho de Governança da Fiesc, representando o Ministério da Educação (MEC).
Esta entrada foi publicada em Post. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.