Orçamento e Conif

Olá!

Quero começar o post desta semana registrando nossa indignação com a proposta de orçamento para o exercício 2017 apresentada pelo Governo Federal. Mesmo com crescimento de matrículas constante, a previsão orçamentária para o IFSC representa um retrocesso a patamares de 2010, quando o Instituto tinha metade do número de matrículas atuais e contava com menos câmpus do que os atuais 22.

Pela proposta apresentada nesta semana, o valor destinado ao funcionamento do Instituto no ano que vem será quase 20% menor do que em 2016. Também para a ação que prevê investimentos na expansão da Rede Federal, os limites de gastos estão cerca de um terço menores, considerando que em 2016 já foi reduzido drasticamente. Além dos valores reduzidos nesta etapa de programação orçamentária, a preocupação estende-se a eventuais cortes, como os que ocorreram neste ano e também no ano passado.

Infelizmente, nosso País vive uma grave crise política e econômica e, por sermos uma autarquia federal, estamos sendo impactados diretamente pelos cortes orçamentários. Trabalhamos sempre com foco nos estudantes, buscando preservar os recursos para ações destinadas diretamente aos alunos, o que faz com que fiquemos ainda mais preocupados diante desta proposta orçamentária para 2017.

O IFSC tem atuado fortemente junto ao Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) com reivindicações junto ao MEC para que não tenhamos tantos cortes que possam dificultar ainda mais o nosso funcionamento. Mesmo assim, a perspectiva não nos parece tranquilizadora, de modo que decidimos tornar pública esta preocupação para já antecipar um possível cenário negativo para o próximo ano e, quem sabe, sensibilizar o Governo Federal a tomar medidas que não prejudiquem ainda mais a educação pública.

Conif

conif_1Estive em Cuiabá nesta semana para mais uma reunião do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, o Conif. O orçamento também foi a pauta principal do nosso encontro diante da preocupação geral de todos os gestores da Rede Federal de Educação Profissional. Infelizmente, pela proposta apresentada pelo Governo Federal, voltamos ao patamar do valor de 2010.

Em números gerais, a Rede possuía 448 mil alunos em 2012 com orçamento de R$ 2,4 bilhões. Em 2016, estamos com mais de 818 mil alunos e orçamento para 2017 de R$ 2,1 bilhões. Crescemos quase o dobro e em 2017, pelo nosso ritmo de crescimento, podemos chegar próximos de um milhão de alunos e nosso orçamento não será suficiente para nosso funcionamento.
conif_2
Além disso, o nível de investimento também está caindo vertiginosamente e corremos o risco de sucateamento. Isso é muito preocupante e nossa reunião foi centrada nesse cenário nada otimista.

A Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica, a Setec, foi representada na reunião na quarta-feira pelo assessor orçamentário, Geraldo Andrade de Oliveira, e pelo coordenador-geral de Infraestrutura, Luiz Carlos Rêgo. Ontem também a diretoria do Conif teve reunião, em Brasília, com o secretário Marcos Antônio Viegas Filho, buscando formas de reverter esse cenário negativo.

A reunião do Conif coincidiu com a programação do IV WORKIF – Workshop de Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovconif_3ação do Instituto Federal de Mato Grosso, que foi nosso anfitrião. Esse é o maior evento do IFMT que reúne os estudantes e servidores, a exemplo do nosso Seminário de Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação, o Sepei, que será em setembro no Câmpus Criciúma.

Tivemos também informes sobre a Reunião dos Dirigentes das Instituições Federais de Educação Profissional e Tecnológica, a Reditec, que neste ano será nos dias 26 a 27 de setembro em Vitória, sendo organizada pelo Instituto Federal do Espírito Santo. O tema do evento será “O papel da Educação Profissional e Tecnológica no século XXI”.

A Reditec será realizada logo depois do Congresso Mundial dos Colleges econif_4 Politécnicos (WFCP), evento internacional que reunirá cerca de mil participantes entre reitores, diretores e presidentes de instituições de ensino de educação profissional de todo o mundo, de 23 a 25 de setembro, também em Vitória. A programação e mais informações podem ser conferidas no site do evento.

Outros assuntos

IMG_2519Reunião na Reitoria: Nesta sexta à tarde, fizemos uma reunião com todos os servidores da Reitoria para falar sobre o mestrado profissional em rede, o Prof EPT, que falei aqui no blog na semana passada, e também de uma proposta de capacitação para servidores em parceria com o Instituto Politécnico do Porto. Além disso, apresentamos a proposta orçamentária e a preocupação com nosso funcionamento para o ano que vem, como já coloquei acima. Ao final, tivemos uma confraternização para comemorar o Dia dos Pais com nossos servidores. Gosto muito desses momentos em que conseguimos estar todos juntos para compartilhar informações importantes e também conversar melhor. Uma pena que a agenda não permite que ocorram com tanta frequência, mas são sempre momentos muito ricos e de aproximação.

cartao_dia_dos_pais_2016Dia dos Pais: Falando em Dia dos Pais, compartilho com vocês nosso cartão comemorativo para esta data tão importante.

Mudanças no processo seletivo: Publicamos nesta semana uma matéria no nosso Portal explicando alterações que teremos no nosso Ingresso 2017/01. Além de sete câmpus que não terão mais vestibular, também teremos mudança na prova dos cursos técnicos. Vejam aqui os detalhes.

Registro também os parabéns aos nossos estudantes pelo seu dia, celebrado ontem. Vocês são nossa motivação e força. Lutamos pela inclusão, igualdade e maior apoio à educação pública! ‪

E hoje à noite estarei em Gaspar para a formatura dos cursos técnicos integrados em Química e em Vestuário. Amanhã viajo para o norte do estado para participar da formatura dos cursos técnicos em Agroecologia, Agroindústria, Edificações e Informática do Câmpus Canoinhas.

Até a próxima semana!

Sobre Maria Clara

Maria Clara é professora do IFSC desde 1990, atuando no Câmpus Florianópolis. Tem graduação em Matemática e mestrado e doutorado em Engenharia de Produção, todos pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Foi diretora de Pós-graduação e Pesquisa (2006-2008) e pró-reitora de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (2009-2011) do Instituto Federal antes de tornar-se a primeira reitora eleita da instituição – anteriormente a 2008, quando o Cefet-SC tornou-se IFSC, o cargo máximo era o de diretor-geral. Além de gestora do IFSC, a reitora acumula experiências como membro da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes) e da Comissão Nacional de Avaliação da Iniciação Científica e Tecnológica (Conaic) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). É integrante do Conselho de Governança da Fiesc, representando o Ministério da Educação (MEC).
Esta entrada foi publicada em Post. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.