Orçamento e Conif

Olá!

Quero começar o post desta semana com a agenda de hoje. Por iniciativa do Comando Estadual de Greve do IFSC, participei esta manhã de uma conversa aberta a toda a comunidade acadêmica sobre o orçamento da instituição. O evento foi realizado no auditório da Reitoria, em Florianópolis, e transmitido pela IFSCTV para que servidores de todos os câmpus pudessem participar, ainda que a distância.

debate-orcamentoExpliquei que, desde 2012, o orçamento é construído de maneira participativa e pelos câmpus, que devem desde o início do ano já planejar e fazer uma projeção para o próximo ano. Temos trabalhado para qualificar o gasto público, tanto por questão financeira, de economia de recursos, quanto por uma visão sustentável. Com base nisso, estabelecemos coletivamente diretrizes em relação ao planejamento e cada câmpus tem autonomia para trabalhar de acordo com suas especificidades e prioridades.

O orçamento é constituído de recursos para custeio, investimento e capacitação. Neste ano, tivemos corte de 46% de todo o investimento e de 10% de custeio. Destaco que não tivemos corte na Assistência Estudantil e que os recursos para nosso Programa de Atendimento ao Estudante em Vulnerabilidade Social, o Paevs, estão vindo de forma integral. Cabe aos câmpus cumprirem os prazos para que os pagamentos sejam efetuados. Nossa prioridade tem sido pagar todas as bolsas dos alunos.

Com o corte orçamentário, temos que nos replanejar. Lógico que, com mais recurso, poderíamos fazer mais coisas, mas o planejamento que fizemos nos dá segurança de que poderemos passar por esse momento sem precarização do serviço.

debate-orcamento3Mostrei também que cada câmpus tem seu orçamento, e que atuamos de maneira integrada num orçamento que chamamos de IFSC-Rede, destinado a ações que envolvem todo o instituto, como processos de ingresso, concurso, publicações legais e implantação de sistemas. Trabalhar em rede é nossa premissa e acreditamos que isso deve permear nosso fazer diário de maneira coletiva e solidária. Reforcei que o orçamento é muito mais do que fazer planilhas, pois somos todos nós, servidores do IFSC, que decidimos onde o recurso deve ser gasto de acordo com critérios técnicos e por meio de decisões coletivas.

Foi um momento muito rico e produtivo em que pudemos esclarecer diversas dúvidas sobre nosso orçamento e nossa atuação, além de mostrar as fragilidades que vivenciamos em momentos como esse de crise, e os desafios que temos para preservar a instituição.

Temos deixado sempre claro para o Comando de Greve que não temos embate em relação à causa da greve, afinal, todos defendemos uma educação de qualidade e lutamos por isso. O que precisamos considerar, especialmente em momentos como o que estamos passando, é que há processos que precisam ser encaminhados, para o bem da instituição, e por isso insistimos na manutenção de serviços essenciais.

A nossa insistência para que as matrículas sejam efetuadas nos câmpus Florianópolis e Itajaí é justamente em função do impacto que isso gera na nossa matriz orçamentária, que é feita com base no número de alunos que temos no nosso sistema. Durante a conversa, expliquei como se dá esse impacto e reforcei a necessidade de buscarmos uma solução para esse impasse.

Agradeço pela oportunidade de participar deste momento e estou sempre disponível para debates e conversas desse tipo, pois acredito muito na construção coletiva. Nossa instituição cresce com a diversidade e com divergências e isso é o que nos faz fortes.

debate-orcamento2Buscamos sempre divulgar todas as informações, documentos e fazer as transmissões via IFSCTV, pois a transparência é fundamental para a democracia, que é um valor que defendemos e que faz parte do nosso Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI). A transparência provoca a participação e precisamos dessa participação dos servidores, dos alunos e da comunidade para sermos uma instituição forte que é tão importante para a sociedade. Nosso desafio é manter essa vontade de contribuir e ajudar a construir uma instituição sempre melhor.

Deixo aqui o link para a transmissão feita pela IFSCTV, que muito tem nos ajudado nessa proposta de divulgar nossas ações e de dar ainda mais transparência a tudo o que fazemos. Convido todos a assistirem ao debate em que, além de fazer uma explanação sobre o orçamento do IFSC, respondi questões do Comando de Greve e de servidores de diversos câmpus presentes.

Conif

Nesta semana, viajei a Pelotas para mais uma reunião do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, o Conif. Debatemos, principalmente, sobre os cortes na matriz Conif, feitos pelo Governo Federal, e as ações do Conif para enfrentar essa situação. Foi também apresentada proposta feita por servidoras que atuam no programa Mulheres Mil por uma nova metodologia, que ainda precisa avançar mais, para consolidar esse programa na rede federal.

Outros assuntos:

• Concurso Público: nesta semana, como eu já havia anunciado no último post, publicamos o edital para nosso concurso público 2015, cujas inscrições serão abertas no dia 17 de setembro. Vamos selecionar 197 novos servidores docentes e técnico-administrativos para diversas cidades. Vejam aqui a notícia publicada no Portal do IFSC com todas as informações.

formaturasj-blog• Formatura: ontem à noite participei da formatura dos cursos técnicos, de licenciatura e de tecnologia do Câmpus São José. Fico sempre emocionada em estar presente neste momento tão importante para nossos alunos, agora já formados, e para suas famílias. É uma honra para o IFSC saber que fizemos parte da história de vocês.

Até a próxima semana!

Sobre Maria Clara

Maria Clara é professora do IFSC desde 1990, atuando no Câmpus Florianópolis. Tem graduação em Matemática e mestrado e doutorado em Engenharia de Produção, todos pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Foi diretora de Pós-graduação e Pesquisa (2006-2008) e pró-reitora de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (2009-2011) do Instituto Federal antes de tornar-se a primeira reitora eleita da instituição – anteriormente a 2008, quando o Cefet-SC tornou-se IFSC, o cargo máximo era o de diretor-geral. Além de gestora do IFSC, a reitora acumula experiências como membro da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes) e da Comissão Nacional de Avaliação da Iniciação Científica e Tecnológica (Conaic) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). É integrante do Conselho de Governança da Fiesc, representando o Ministério da Educação (MEC).
Esta entrada foi publicada em Post. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.