Greve

Olá!

Nesta semana, participei de reuniões organizadas pelos nossos estudantes para tratar sobre a greve. Sabemos que esse é um momento tenso, uma vez que temos pessoas que apoiam o movimento e outras que são contrárias. Alguns estudantes defendem a volta do semestre e questionam as reivindicações da categoria. Por isso, é importante quando há essas discussões para que os nossos alunos possam tirar suas dúvidas e entender melhor o contexto!

IMG-20150828-WA0006Na segunda-feira, participei de uma reunião organizada por alunos do Câmpus Florianópolis que defendiam o retorno das aulas e criaram o movimento Quero Aula. E ontem participei de uma assembleia organizada pelo Grêmio Estudantil do mesmo câmpus.

Em ambas os alunos fizeram questionamentos e puderam se manifestar, querendo entender com mais profundidade a greve. Queriam esclarecimentos sobre as matrículas, como fica o semestre, como funciona a reposição das aulas. Alguns pediram esclarecimentos sobre as pautas dos servidores.

IMG-20150828-WA0004Sobre as matrículas, esclareci que desde a outra greve consideramos esse processo como serviço essencial – apesar de o Comando de Greve não considerar o mesmo.  Apenas os câmpus Florianópolis e Itajaí não fizeram as matrículas.

Como expliquei aqui em outro post, a decisão de não suspender as matrículas dos novos alunos foi tomada pelo Codir, em reunião realizada no dia 10 de julho, considerando o impacto que isso tem na evasão, na vida dos alunos e na matriz orçamentária para os próximos anos. A matriz é constituída pelo número de alunos e pela quantidade de dias que esses alunos ficam cadastrados no Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (Sistec), no ciclo de 12 meses. O sistema é gerenciado pelo MEC, e o IFSC faz a inserção no sistema na data da matrícula dos estudantes. Sobre a reposição das aulas, reitero o compromisso do IFSC em repor as aulas e conteúdos. Ressalto que nesses momentos de crise, devemos manter calma e tranquilidade para unidos superarmos as dificuldades.

IMG-20150828-WA0009Sobre a questão das aulas, expliquei que a suspensão ou não das aulas é uma decisão do Colegiado do Câmpus, em conjunto com a direção-geral de cada câmpus. Até o momento, temos 13 câmpus com aulas suspensas, que são Araranguá, Canoinhas, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Florianópolis-Continente, Gaspar, Geraldo Werninghaus, Itajaí, Jaraguá do Sul, Palhoça Bilíngue, São Miguel do Oeste e São José – sendo que em Itajaí e em São Miguel do Oeste as aulas de cursos de qualificação continuam. Nos demais câmpus, as aulas estão ocorrendo – mas como pode haver servidores em greve, o funcionamento pode estar afetado.

Reunião com Comando de Greve

Recebemos no dia 24 de agosto um ofício do Comando Estadual de Greve do IFSC em que reiterava apenas os serviços essenciais propostos por eles e propunha uma reunião para tratar de situações de assédio.  No dia 26 de agosto, recebemos um segundo ofício do Comando reiterando o anterior.

No dia 26 mesmo, respondemos o ofício (vejam aqui nossa resposta) concordando com a realização da reunião para discutir a pauta proposta, mas também para tratar dos serviços essenciais conforme ofício anterior que enviamos ao comando (vejam aqui). Compreendemos que uma mesa de negociação pressupõe entendimentos de demandas de todas as partes envolvidas e por isso não consideramos esse assunto encerrado. Essa reunião deve ser realizada na próxima quarta-feira.

Pagamento de bolsas

Diante do questionamento dos alunos sobre atraso no recebimento de bolsas, divulgamos uma nota de esclarecimento no nosso Portal na terça-feira para assegurar que não houve nenhum corte no pagamento de auxílios aos nossos estudantes. A assistência estudantil e todas as demais bolsas continuam sendo pagas normalmente. O IFSC reforça que esses recursos estão garantidos junto ao Ministério da Educação.

Todo esse processo de pagamento é feito pelo câmpus justamente para ter mais agilidade. Portanto, caso algum aluno não esteja recebendo sua bolsa, deve entrar em contato com a Direção-Geral do seu câmpus. Ressalto que são estabelecidos pela Secretaria de Planejamento e Orçamento, SPO, datas e procedimentos que devem ser respeitados para que os alunos recebem nas datas marcadas. Porém, quando esses prazos não são cumpridos pelo câmpus, o pagamento atrasa e fica para o próximo mês. Mesmo assim, deslocamos recursos de outros pagamentos e rubricas para viabilizar as bolsas como prioridade.

Outros assuntos:

• Conif: o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica enviou um ofício aos ministérios da Educação e do Planejamento, Orçamento e Gestão ontem pedindo atenção e  avanço nas negociações de maneira a possibilitar a retomada das atividades nas instituições que compõem a Rede Federal, minimizando, principalmente, os impactos negativos sobre os estudantes. Confiram aqui os documentos.

• Fapesc: participei ontem da solenidade realizada pelo Conselho Universitário da Udesc que concedeu ao professor Sergio Luiz Gargioni, presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina e do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa, o título Doutor Honoris Causa. O título é dado a personalidades científicas que contribuíram, de modo notável, para o progresso das ciências, letras, artes ou esportes e aos que beneficiaram o meio acadêmico e o país como um todo. Título muito merecido. Há tempos o professor Sérgio é nosso parceiro, sendo membro externo do nosso Conselho Superior.

IMG-20150828-WA0007Reunião Cerfead: hoje tivemos uma reunião no Cerfead, tendo em vista as dificuldades enfrentadas pelo programa Universidade Aberta do Brasil (UAB). Estamos nos mobilizando para manter os programas e cursos da educação a distância. Compartilho aqui o vídeo da campanha. O Centro foi criado exatamente para institucionalizar a EaD e a formação de educadores e gestores públicos, de modo que tenhamos cursos e projetos perenes e sólidos. Queremos manter e melhorar os programas, porém nosso Centro é mais abrangente e está com propostas de mestrados e especializações em andamento, inclusive o mestrado em rede proposto à Capes. As dificuldades enfrentadas hoje serão superadas, tenho certeza, com o fortalecimento do Cerfead, quer seja na estrutura administrativa, como na construção do prédio que está sendo projetado.

IMG-20150828-WA0010• Visita laboratório: como estive no Câmpus Florianópolis esta semana, fui convida pelo professor Anesio Brand para conhecer o novo laboratório de Física do câmpus, que ficou muito bonito e com certeza irá contribuir para o aprendizado dos nossos estudantes.

E minha semana só termina amanhã, quando participo das formaturas dos cursos técnicos e superiores do Câmpus Florianópolis. Hoje temos formatura em Jaraguá do Sul, dos dois câmpus de lá, e amanhã em Joinville. Parabéns a todos os nossos formandos e até a próxima semana!

Sobre Maria Clara

Maria Clara é professora do IFSC desde 1990, atuando no Câmpus Florianópolis. Tem graduação em Matemática e mestrado e doutorado em Engenharia de Produção, todos pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Foi diretora de Pós-graduação e Pesquisa (2006-2008) e pró-reitora de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (2009-2011) do Instituto Federal antes de tornar-se a primeira reitora eleita da instituição – anteriormente a 2008, quando o Cefet-SC tornou-se IFSC, o cargo máximo era o de diretor-geral. Além de gestora do IFSC, a reitora acumula experiências como membro da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes) e da Comissão Nacional de Avaliação da Iniciação Científica e Tecnológica (Conaic) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). É integrante do Conselho de Governança da Fiesc, representando o Ministério da Educação (MEC).
Esta entrada foi publicada em Post. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.