Frente Parlamentar e encontro com estudantes

frenteparlamentar_IFSCNesta semana, estive em Brasília, onde participei na quarta-feira do lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Institutos Federais e do Ensino Técnico e Profissionalizante em um evento no Senado Federal. A Frente será coordenada pela senadora Fátima Bezerra e pela deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) e defenderá a continuidade e a consolidação da expansão da Rede Federal, além do cumprimento da meta 11 do Plano Nacional de Educação, que triplicará a oferta da educação profissional nos próximos 10 anos.

Com certeza, é um movimento muito importante que retrata a grandeza dos institutos federais e o papel de transformação dessas instituições para nosso País. Essa frente fortalece a educação profissional e lutará para mantermos as verbas que garantam a qualidade e melhoria dos institutos.

No lançamento, o presidente do Conif, professor Belchior Rocha, entregou às coordenadoras da Frente Parlamentar um documento com propostas de ações para a educação profissional e tecnológica que elaboramos no Conselho e que inclui a continuidade da expansão e fortalecimento da Rede dentro de uma estratégia de territorialização.

Reunião Setec e Capes

Na segunda-feira, em Brasília também, participei – junto com reitores dos IFs da Região Sul – de uma reunião na Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do MEC. Tratamos de diversos assuntos como as inaugurações de câmpus, códigos de vagas e iniciamos uma discussão para planejar a Rede Federal de maneira que atenda o Plano Nacional de Educação com as metas para 2024.

Também discutimos o modelo dos institutos, para dimensionamento de câmpus e Reitoria, no sentido de fortalecer e expandir a educação profissional. Defendo a expansão nos câmpus que já temos. Precisamos crescer por dentro, garantindo o pleno atendimento nas regiões em que já estamos instalados. Por isso essa discussão de modelo de câmpus é importante e vamos levar esse debate ao Colégio de Dirigentes do IFSC.

Outro ponto da reunião é a participação da Rede Federal na reforma do Ensino Médio, necessária e fundamental para a transformação da educação básica. Inovação e qualificação também estiveram na pauta da reunião.

Por falar em qualificação, estive na terça-feira em reunião com o diretor de avaliação da Capes, Lívio Amaral, para darmos encaminhamentos ao mestrado profissional em Educação Tecnológica, voltado aos servidores da nossa Rede. O grupo de trabalho organizado pelo Forpog, Conif e Setec deve se reunir para apresentar uma pré-proposta para a Capes no dia 8 de junho e trabalhar para submeter para a Avaliação das Propostas de Cursos Novos da Capes até 7 de julho. Esse é um projeto prioritário para nós e uma forte demanda de nossos servidores.

Apoio dos parlamentares

Aproveitei a viagem a Brasília para me reunir com os senadores catarinenses. Tive reunião com o senador Dário Berger e pedi apoio para viabilizar os cursos em Laguna, que serão de responsabilidade do nosso Câmpus Garopaba.

Relatei ainda ao senador a necessidade do acesso ao Câmpus Urupema, tendo em vista que a prefeitura pediu nosso empenho em solicitar emenda para essa obra e nossa comunidade tem grandes dificuldades por causa disso. Ele ficou bem sensibilizado e se comprometeu a apoiar.

Estive também com senador Paulo Bauer, que priorizou uma emenda para a expansão do Câmpus Joinville na Escola Conselheiro Mafra. No lançamento da Frente Parlamentar, conversei com o deputado federal Pedro Uczai sobre um apoio aos nossos câmpus da região Oeste, e ele também disponibilizou uma emenda para viabilizar o Câmpus São Lourenço do Oeste.

Representação estudantil

SONY DSCNa quinta-feira à tarde, participei do 3º Encontro das Representações Estudantis do IFSC realizado no Câmpus Florianópolis. Ouvi as reivindicações e sugestões dos alunos para que a gente possa estar sempre atento e melhorando nossa atuação que só tem sentido por eles.

Conversei com os alunos sobre a importância de eles estarem organizados de uma forma autônoma, mas com o apoio da instituição. Falei também sobre o momento financeiro mais difícil que estamos vivendo atualmente e que, mesmo se houver cortes no nosso orçamento, o pagamento das bolsas dos alunos sempre será a nossa prioridade, assim como todas as atividades com impacto nos estudantes.

SONY DSCRespondi a vários questionamentos sobre a alimentação estudantil, a estrutura física dos câmpus, o Paevs, cursos entre outros. Conversamos sobre o espaço para Grêmio e CAs. Estamos fazendo um registro de preços para a compra de containers customizados para isso. Em breve, teremos disponível a ata e os câmpus poderão ter esse espaço exclusivo para os estudantes. Também falamos sobre a compra, pela Reitoria, de ônibus compartilhados para os câmpus conseguirem atender melhor as viagens e visitas técnicas.

É muito bom estar próximos dos nossos alunos e ouvir diretamente deles suas necessidades. Foi excelente a nossa reunião e estou sempre à disposição.

Outros assuntos

– Conaes: Na terça-feira, tive uma reunião da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior  e, dentre outros temas, discutimos mudanças na composição do Índice Geral de Cursos. Atualmente, ele é composto pelos conceitos das graduações e pós-graduações e fizemos várias reflexões sobre isso. Para os institutos, o conceito da pós distorce a nossa atuação na graduação, pois estamos iniciando ainda com mestrados e doutorados. Propusemos uma alteração nesse quesito e vamos levar ao ministro da Educação.

encontro_assistencia– Assistência Estudantil: na quinta-feira pela manhã, participei da reunião do Comitê Gestor de Assuntos Estudantis no Câmpus São José. O comitê é formado pelas assistentes sociais de todos os câmpus, que são responsáveis pelo Programa de Atendimento aos Estudantes em Vulnerabilidade Social (Paevs). A regulamentação do programa teve várias mudanças este ano e agora precisamos avaliar e aperfeiçoar o processo. Sabemos que só teremos a situação ideal com a implantação do sistema acadêmico e estamos trabalhando para que a implantação seja feita o quanto antes. Enquanto isso precisamos ter uma solução, mesmo paliativa, que atenda melhor os alunos e nossos servidores. Foi bom ouvir todos relatando cada contexto e a realidade dos estudantes e também de nossos servidores, principalmente as assistentes que são incansáveis para atender sempre quem mais precisa. A preocupação geral é para diminuir a burocracia e vamos trabalhar sempre nesse sentido.

bruna_jovemcientista_IFSC_site_hor– Jovem Cientista: Quero terminar parabenizando a nossa aluna  do curso técnico integrado em Agroindústria do Câmpus São Miguel do Oeste, Bruna Marchesan Maran, e sua orientadora, a professora Tahis Regina Bau. O projeto de pesquisa da Bruna ganhou o 3º lugar na categoria Ensino Médio do Prêmio Jovem Cientista, promovido pelo CNPq. Estamos muito orgulhosos por essa conquista que é da Bruna, dos seus familiares, da Tahis, dos servidores do câmpus e de todo o IFSC.  É muito bom ver nossos alunos fazendo pesquisas que ajudam a melhorar a vida das pessoas. E quando eles são reconhecidos por isso, ficamos ainda mais felizes! Parabéns por essa conquista!

Para terminar essa semana cheia de atividades, hoje à noite participarei da cerimônia de entrega dos certificados de conclusão do primeiro curso de qualificação em Francês oferecido pelo IFSC. E semana que vem, viajarei a Recife para participar do III Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica. Em 2012, o evento foi aqui em Floripa e o IFSC comandou a organização, vocês lembram? A reunião do Conif também será lá, em função do Fórum.

Até mais!

Sobre Maria Clara

Maria Clara é professora do IFSC desde 1990, atuando no Câmpus Florianópolis. Tem graduação em Matemática e mestrado e doutorado em Engenharia de Produção, todos pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Foi diretora de Pós-graduação e Pesquisa (2006-2008) e pró-reitora de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (2009-2011) do Instituto Federal antes de tornar-se a primeira reitora eleita da instituição – anteriormente a 2008, quando o Cefet-SC tornou-se IFSC, o cargo máximo era o de diretor-geral. Além de gestora do IFSC, a reitora acumula experiências como membro da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes) e da Comissão Nacional de Avaliação da Iniciação Científica e Tecnológica (Conaic) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). É integrante do Conselho de Governança da Fiesc, representando o Ministério da Educação (MEC).
Esta entrada foi publicada em Post. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.