Encontro com a presidente

Olá!

Nesta semana, participei de um momento importantíssimo para a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Pela primeira vez, tivemos uma pauta específica com a presidente da República, Dilma Rousseff. Já tínhamos estado com a presidente em outras ocasiões, como solenidades de inauguração de câmpus e lançamento de programas, mas, até então, ainda não tínhamos tido uma reunião com ela para tratar especificamente da nossa Rede.

reunião PR1Nosso horário com a presidente foi na quarta-feira. Estávamos todos os reitores dos Institutos Federais junto com os ministros de Educação e da Ciência, Tecnologia e Inovação, Henrique Paim e Clélio Campolina. Também participaram do encontro o secretário executivo do Ministério da Educação, Luiz Cláudio Costa; o secretário de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, Aléssio Trindade de Barros; e dirigentes da Setec.

O presidente do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, o Conif, Luiz Augusto Caldas Pereira, leu e entregou à presidente um documento com propostas de ações para a educação profissional, científica e tecnológica. Diante da consolidação das políticas de formação profissional e o alcance das metas previstas no Plano Nacional de Educação, o Conif propôs a expansão da Rede dentro de uma estratégia de territorialização, a partir da construção de 210 novas unidades.

reunião PR2O envolvimento dos Institutos Federais nas políticas de inovação – e dentro disso destaco os Polos de Inovação – foi outra iniciativa proposta, além do reforço em relação à pesquisa, ao desenvolvimento de tecnologias sociais e de aplicação aos pequenos e médios empreendimentos como forma de elevar o potencial de geração de trabalho e renda. Confiram mais detalhes na notícia que publicamos no nosso site.

Foi uma reunião muito positiva. A presidente destacou a importância do papel da Rede Federal para o desenvolvimento do País e foi enfática ao dizer que os Institutos Federais são a referência para os programas e políticas nacionais de educação profissional que são responsáveis pelas maiores transformações em todo o Brasil. Isso nos deixa muito orgulhosos, cientes da responsabilidade que temos, mas motivados a continuar nesse caminho que está realmente fazendo a diferença.

presidenteEm nome dos demais reitores da Rede, entreguei para a presidente um kit com produtos desenvolvidos por alunos de diversos Institutos Federais. Tivemos a intenção de simbolizar a tradição e a inovação que os IFs representam para o nosso País e o forte vínculo com a prática e o fazer.

Ficamos muito satisfeitos com esse encontro. Sentimos que a presidente cobrou dos Institutos essa responsabilidade pela transformação do País, mas, ao mesmo tempo, comprometeu-se a melhorar nossas estruturas e estudar nossas necessidades para que possamos avançar.

Programa de Revitalização Tecnológica

Lançamos no IFSC, nesta semana, o programa de Revitalização Tecnológica. Nosso objetivo é revitalizar os laboratórios, que precisam ser modernizados, com objetivo de melhor atender aos nossos alunos.

Para isso, criamos um formulário de levantamento das necessidades dos laboratórios dos câmpus que possuem equipamentos obsoletos e que foram adquiridos há mais de oito anos e solicitamos que os chefes de departamento, junto com os responsáveis pelos laboratórios, preencham a planilha até o dia 12 de junho. Todas as solicitações recebidas serão avaliadas e farão parte de um banco de informações, servindo de base para tomada de decisão acerca dos investimentos institucionais nesse processo. Nossa previsão é ainda no mês de julho iniciar a aquisição dos novos equipamentos.

Seminário Capes

E tivemos mais novidades nessa semana com o seminário “A Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica no Sistema Nacional de Pós-graduação”, realizado na segunda-feira, em Brasília, e envolvendo o Conif, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível superior (Capes) e a Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, a Setec. Compartilho aqui a programação.

sem_capes2Foi decidido que a Rede Federal irá participar fortemente da oferta nacional de pós-graduação com os mestrados profissionais. E já teremos um primeiro mestrado profissional em Educação Profissional e Tecnológica com 2 mil vagas reservadas para servidores da Rede. Serão professores da Rede capacitando servidores da Rede. Estamos trabalhando essa proposta no Conif para que a primeira turma seja aberta ainda neste ano.

sem_capesTambém discutimos a necessidade de que os programas da Rede Federal tenham uma forte internacionalização, inclusive, para se apropriar de práticas inovadoras de outros países. Nesse sentido, os polos de inovação entrarão como estruturas para possibilitar essas parcerias com outras instituições e empresas no desenvolvimentos de tecnologias. Sobre isso, tivemos também uma reunião na quarta com o diretor de desenvolvimento da Rede Federal de EPCT, Oiti de Paula, sobre a dinâmica de implantação dos polos de inovação. Até julho, deve ser lançado um edital para que seja iniciada a implementação.

Na tarde de terça, tive uma reunião com o coordenador geral de Infraestrutura de Polos e Núcleos da UAB/CAPES, Jean Marc Georges Mutzig, para tratar sobre o credenciamentos dos nossos câmpus como polos de EaD. Foi uma reunião bem produtiva em que acordamos que iremos discutir com as prefeituras a ampliação dos polos municipais por meio da estrutura do IFSC. Inclusive, em junho, deve sair um edital com as novas ofertas de EaD e estamos nos organizando para isso.

Outros assuntos

  • Conif: Na terça de manhã, tive uma reunião do Conif em que ficamos organizando a proposta que foi entregue à presidente.
  • IFB: Em Brasília, também participei da reunião do Conselho Superior do Instituto Federal de Brasília, como representante do MEC. Essa experiência é boa para vermos com funciona o colegiado em outras instituições e para podermos aprender e contribuir com a nossa experiência. No IFB, eles estão em um momento de organizar a primeira eleição para reitor.
  • SONY DSCAmbientação: Ontem, participei da abertura da ambientação do IFSC para 94 servidores que tomaram posse nos últimos meses em diversos câmpus. Destaquei o compromisso que esses servidores devem ter com uma instituição que está crescendo e a importância de eles compreenderem o nosso funcionamento em Rede. É preciso que todos tenham essa consciência de que somos uma só instituição com diversas particularidades e que temos que atuar em conjunto para que o nosso trabalho seja mais ágil e efetivo. Sejam bem-vindos!
  • encontro_aposentadosAposentados: Hoje estive na abertura de mais um Encontro dos Aposentados do IFSC, promovido pelo Sinasefe-SC, prestigiando os servidores que se dedicaram tanto à nossa instituição. Muito bom revê-los e aprender com a experiência deles!
  • Reuniões: Tive reunião nesta quinta com o reitor da Udesc, Antonio Heronaldo de Sousa, para discutir as ofertas das nossas instituições. Também estive com servidores do Câmpus Florianópolis – do Departamento de Eletrotécnica – e com a diretora de Ensino e servidores da área de RAC do Câmpus São José para conversar sobre o programa de revitalização tecnológica.
  • Cursos de Qualificação: Estão abertas até 10 de junho as inscrições para 1.337 vagas em cursos de Formação Inicial e Continuada do IFSC. Temos 46 cursos ofertados em oito municípios: Araranguá, Florianópolis, Garopaba, Gaspar, Içara, Palhoça, Urupema e Xanxerê. Para conferir os cursos, acessem nosso Portal de Ingresso e nos ajudem a divulgá-los.

Até a próxima semana!

Fotos 1 e 2 da Presidente: Roberto Stuchert Filho – Secom/PR
Foto encontro aposentados: Luciano Faria/Sinasefe-SC

Sobre Maria Clara

Maria Clara é professora do IFSC desde 1990, atuando no Câmpus Florianópolis. Tem graduação em Matemática e mestrado e doutorado em Engenharia de Produção, todos pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Foi diretora de Pós-graduação e Pesquisa (2006-2008) e pró-reitora de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (2009-2011) do Instituto Federal antes de tornar-se a primeira reitora eleita da instituição – anteriormente a 2008, quando o Cefet-SC tornou-se IFSC, o cargo máximo era o de diretor-geral. Além de gestora do IFSC, a reitora acumula experiências como membro da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes) e da Comissão Nacional de Avaliação da Iniciação Científica e Tecnológica (Conaic) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). É integrante do Conselho de Governança da Fiesc, representando o Ministério da Educação (MEC).
Esta entrada foi publicada em Brasília, Conif. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *