Novos cursos e greve

Nesta semana, vivemos um momento histórico para o IFSC. Foi aprovada na reunião do Conselho Superior, realizada no dia 22, a criação de seis novos cursos de graduação.

A partir de 2013, serão ofertados no Campus Florianópolis os cursos de engenharias civil, eletrônica, elétrica e mecatrônica. Já o Campus Florianópolis-Continente passa a oferecer seus primeiros cursos superiores de tecnologia em Hotelaria e Gastronomia.

A cada novo curso que oferecemos, é uma grande conquista. Mas, nesse caso, destaco ainda mais o momento por se tratar de um projeto que há anos vem sido planejado pelos câmpus. E esse resultado é fruto de um trabalho de equipe dos servidores que se comprometeram desde o início com os novos cursos – sem esquecer, no caso do Campus Florianópolis, os cursos tecnólogos que continuarão em sua maioria a serem oferecidos.

Esses novos cursos vêm numa época de muita maturidade da nossa instituição e foi muito bonito de se ver o envolvimento dos servidores desses câmpus para fazer um bom projeto que permitisse a abertura dos novos cursos.

Acredito que um dos papéis do IFSC é a inclusão. Por isso, ao abrirmos novos cursos, sempre pensamos em como fazer essa oferta para que seja diferenciada no mercado e que atende as pessoas que talvez jamais pensaram em estudar nessa área. Nos casos das engenharias do Campus Florianópolis, por exemplo, para não concorrer com cursos já existentes no mercado, as engenharias do campus buscarão concentrar a maior parte das aulas em apenas um período, permitindo que os futuros alunos conciliem estudo e trabalho.

Queremos que as pessoas possam mudar suas vidas por meio da educação. E ficamos muito felizes quando conseguimos ampliar nossa atuação e oferecer mais vagas em cursos gratuitos e de qualidade para a população.

Destacamos que a criação de novos cursos é um processo complexo. Por isso, nem sempre a oferta anda na mesma velocidade do que o anseio das pessoas. Pedimos paciências a quem tem a expectativa de novos cursos nos nossos outros câmpus. Isso virá com o tempo. Nossos câmpus vivenciam um momento de consolidação. Estamos trabalhando fortemente para isso!

Greve

Sobre a greve na nossa instituição, na última assembleia do Sinasefe-SC, sindicato que representa os servidores do IFSC, a maioria dos servidores presentes rejeitaram a proposta do Governo aos técnico-administrativos. No entanto, conforme está exposto no site do Sinasefe Nacional, a 113º Plena do Sinasefe deliberou pela aceitação do conteúdo do acordo proposto pelo governo para os técnico-administrativos, desde que sejam contempladas as reivindicações referentes à carreira docente. Nesse sentido, a Direção Nacional do Sinasefe protocolou no Ministério da Educação uma contraproposta relativa à carreira docente.

Continuamos aguardando o fim desse impasse junto com nossos servidores e alunos. Entendemos que, quanto mais esse cenário se prolongar, quem mais é prejudicado é o aluno. Mas, nesse sentido, nossos estudantes podem ficar um pouco mais tranquilos, pois já estamos estruturados para que, assim que o movimento grevista seja finalizado, possamos iniciar nossas atividades rapidamente. E ressalto novamente nosso compromisso de repor tantos as atividades acadêmicos quanto administrativas.

Uma nova assembleia do Sinasefe-SC está marcada para a próxima terça-feira, dia 28 de agosto, às 13h30, no ginásio do Campus Florianópolis. Convido todos os servidores a participarem. Os alunos também podem acompanhar.

Outros assuntos:

  • Conaes: Fui indicada novamente para integrar a Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes). A Conaes é o órgão colegiado de coordenação e supervisão do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). Estive em Brasília na terça para a cerimônia de posse do novo presidente da Conaes que é o professor da Universidade Federal da Bahia, Robert Evan Verhine, doutor em educação. Me sinto honrada com a indicação e penso que é um importante espaço para a Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica.
  • Conselho Superior: Como comentei no início, nesta semana, tivemos reunião do Conselho Superior. Além da aprovação de novos cursos foi extinto o curso superior de tecnologia em Telecomunicações do Campus São José. O Conselho deliberou também por criar um Grupo de Trabalho para analisar a consolidação dos cursos superiores de tecnologia do IFSC. Dessa forma, queremos ter mais embasamento para fazer as melhores escolhas para nossos alunos. Outros pontos da pauta foram: apreciação de resolução ad referendum – alteração do Regimento Interno do Campus Florianópolis, resolução de gratificação para cursos e concursos e apreciação sobre credenciamento de fundação. Os conselheiros aprovaram o pedido de credenciamento da Fapeu e da Feesc junto aos ministérios de Educação e Ciência e Tecnologia como fundações apoiadoras do IFSC. Ao final da reunião, o coordenador-geral do Pronatec no IFSC, Flávio Soares, fez uma apresentação aos conselheiros sobre o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego. Queremos continuar debatendo o Pronatec no IFSC de maneira que o programa não seja conduzido em paralelo, mas seja de fato institucionalizado.
  • Novas vagas: Já estamos recebendo novas  vagas para técnico-administrativos e docentes. Na próxima reunião do Colégio de Dirigentes, na segunda, iremos discutir a distribuição dessas vagas. Já estamos nos estruturando para tão logo termine a greve darmos continuidade ao processo de abertura do nosso concurso público.

 

Sobre Maria Clara

Maria Clara é professora do IFSC desde 1990, atuando no Câmpus Florianópolis. Tem graduação em Matemática e mestrado e doutorado em Engenharia de Produção, todos pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Foi diretora de Pós-graduação e Pesquisa (2006-2008) e pró-reitora de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (2009-2011) do Instituto Federal antes de tornar-se a primeira reitora eleita da instituição – anteriormente a 2008, quando o Cefet-SC tornou-se IFSC, o cargo máximo era o de diretor-geral. Além de gestora do IFSC, a reitora acumula experiências como membro da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes) e da Comissão Nacional de Avaliação da Iniciação Científica e Tecnológica (Conaic) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). É integrante do Conselho de Governança da Fiesc, representando o Ministério da Educação (MEC).
Esta entrada foi publicada em Alunos, Gestão, Servidores e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.