Reunião do Conif e Greve

Nesta semana, passei a maior parte dos dias – de terça a quinta – em Maceió na reunião do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif). O encontro foi realizado no Câmpus Marechal Deodoro do Instituto Federal de Alagoas.

Tivemos três dias de discussões intensas e encaminhamentos de diversos assuntos. Tratamos da Missão Portugal que será realizada no final de setembro e da Reunião de Dirigentes das Instituições Federais de Educação Profissional e Tecnológica (Reditec) que, neste ano, será realizada de 22 a 26 de outubro em Petrolina e Juazeiro, com a presença de todos os diretores dos câmpus da Rede Federal. Abordamos a implantação dos sistemas acadêmico e administrativo, tema relativo ao Fórum de TI, das Câmaras Temáticas e suas atividades.

Também discutimos sobre o banco de professores equivalentes e a institucionalização da Educação a Distância. Tivemos uma apresentação da Comissão de Cargos e Funções em que tratamos das novas vagas aprovadas na Lei nº 12.677/2012, que dispõe sobre a criação de cargos efetivos, cargos de direção e funções gratificadas no âmbito do Ministério da Educação destinados às instituições federais de ensino.

Com essa lei, vamos resolver parte dos problemas de pessoal que temos hoje, principalmente nos campus, que estão defasados sem um número adequado de servidores e funções. Receberemos parte dessas vagas e funções ainda esse ano. E estamos trabalhando nos critérios para fazer uma melhor distribuição.

Durante a reunião do Conif, todos nós dirigentes manifestamos preocupação com a greve que há quase dois meses foi iniciada em praticamente todas as instituições da Rede. O Conif continue atuando junto ao Governo Federal no sentido de sensibilizá-lo para as reivindicações dos servidores.

Enquanto eu estava em Maceió, nossos estudantes fizeram uma manifestação no Centro de Florianópolis para reivindicar o retorno imediato às aulas. O protesto contou com a presença de alunos e servidores de diversos campus do IFSC e também com representantes de outras instituições, como a União Catarinense dos Estudantes (UCE), o Diretório Central dos Estudantes da UFSC e o Sinasefe-SC.

Acompanhamos a manifestação e entendemos a angústia dos nossos alunos. Podem ter a certeza de que todos queremos resolver esse impasse o quanto antes para evitar ainda mais prejuízos, principalmente aos nossos estudantes. Apesar das aulas não serem iniciadas na data prevista, estamos comprometidos a repor todas as atividades acadêmicas e administrativas tão logo a paralisação seja encerrada.

A nossa Pró-Reitoria de Ensino já iniciou um trabalho para pensar na melhor forma de reposição de aulas para cada campus que teve atividades interrompidas em função da greve. A reunião do Colégio de Dirigentes do IFSC da próxima semana também vai tratar desse assunto.

Reforçamos que estamos trabalhando para garantir as funções administrativas e acadêmicas da instituição buscando preservar o IFSC, inclusive, pensando no retorno dos alunos. Nossa grande preocupação é com a execução orçamentária, pois temos que ter o cuidado de não termos perdas irreversíveis para o Instituto.

Finalizo com um grande abraço a todos os nossos servidores e alunos pais que domingo irão receber nossas homenagens pela sua principal tarefa de educar e amar seus filhos. Parabéns!

Sobre Maria Clara

Maria Clara é professora do IFSC desde 1990, atuando no Câmpus Florianópolis. Tem graduação em Matemática e mestrado e doutorado em Engenharia de Produção, todos pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Foi diretora de Pós-graduação e Pesquisa (2006-2008) e pró-reitora de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (2009-2011) do Instituto Federal antes de tornar-se a primeira reitora eleita da instituição – anteriormente a 2008, quando o Cefet-SC tornou-se IFSC, o cargo máximo era o de diretor-geral. Além de gestora do IFSC, a reitora acumula experiências como membro da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes) e da Comissão Nacional de Avaliação da Iniciação Científica e Tecnológica (Conaic) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). É integrante do Conselho de Governança da Fiesc, representando o Ministério da Educação (MEC).
Esta entrada foi publicada em Alunos, Gestão, Servidores. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.